Há tempos quero escrever sobre este assunto, que é algo que realmente me incomoda:
A falta de valorização da prata da casa.
O que isso quer dizer?
"Prata da casa" é uma expressão que já escutei muitas vezes, em diversas situações, e que pode ser aplicada em qualquer área.
A expressão prata da casa remete a algo que é de casa, da região, do país, da empresa, do que for.
A origem desta expressão é bem antiga, de uma época onde todos tinham talheres de prata em casa, e quando não iam comer em algum restaurante, diziam "Hoje vamos usar a prata da casa".
Um exemplo atual do uso da expressão:
"Não precisa contratar ninguém de fora , use a prata-da-casa"
http://www.dicionarioinformal.com.br/prata-da-casa/

Um exemplo real:

Quando o amigo Jean, meu conterrâneo(gaúcho), subiu no palco da BrazilJS Conf 2013 para dar uma palestra, eu falei "- E agora, a prata da casa, Jean Carlo!".

E é bem sobre isso que quero falar.
Valorizar a prata da casa não é simplesmente dar preferência a alguém, apenas por ser da mesma região, país ou empresa. Valorizar a prata da casa é enxergar a sua volta e notar que bem do seu lado tem alguém que faz um trabalho tão bom quanto qualquer referência externa.
O que vejo são pessoas que não valorizam o trabalho de um colega de trabalho, simplesmente pelo fato de estar sentado ao seu lado.
Pessoas que precisam ouvir ou ler a opnião de alguém de fora da sua região ou país, para ai sim dar alguma credibilidade.
Empresas que pagam consultorias para dizer o que um funcionário teria dito sem cobrar 1 centavo a mais no salário.
Isto é a falta de valorização da prata da casa.
Voltando ao exemplo do Jean, nada mais justo do que um cara com a competência e destaque que ele tem, dar uma palestra na BrazilJS Conf, evento que acontece aqui em Porto Alegre, cidade que moramos.

Na corporação

Voltando para as empresas, ponto crítico, onde isso acontece bastante, basta prestar atenção, que provavelmente em algum momento essa situação irá acontecer.
O exemplo clássico que citei acima, é quando uma empresa resolve contratar um terceiro para dar consultoria sobre determinado assunto.
Em uma empresa grande, muito provavelmente existe alguém que sabe no mínimo um pouco do assunto em questão.
Por que contratar um terceiro? Por que não valorizar quem já está dando o sangue pelo negócio?
É muito mais simples, barato, gratificante e vantajoso para ambas as partes.
Cansei de ver casos, onde somente depois de uma consultoria externa chegar e dizer como devia ser feito, a empresa prestou atenção e deu credibilidade a uma ideia que já vinha sendo discutida por funcionários.
Isso é triste.

Conclusão

Fica aqui a minha dica, ou apenas um desabafo profissional mesmo, para as empresas:
Valorizem a prata da casa.
Uma coisa que sempre digo é: Ninguém é insubstituível, mas ninguém é igual.
O que quero dizer com essa frase é que, obviamente a empresa vai continuar funcionando sem um determinado funcionário, mas não da mesma forma.
Durante minha jornada no mercado, ouvi ínumeras vezes esta frase infeliz "Ninguém é insubstituível".
E em algum momento rebati, e desde então sigo com esse pensamento.

Continuando, não é somente nas empresas que isso acontece.
Preste atenção, no dia-a-dia da sua vida, isso acontece muito.

Bom, minha mensagem aqui é: Valorize o colega do lado. Valorize a pessoa do lado. Valorize o trabalho das pessoas que te cercam. Valorize o que acontece no seu bairro, na sua cidade, no seu estado, no seu país.
Não é questão de bairrismo, é questão de valorizar o que é bom.